Nasce a SP Terminais Noroeste, para ajudar na mobilidade de mais de 195 mil pessoas diariamente

No dia 4 de março, em cerimônia realizada na Prefeitura de São Paulo, os representantes da SP Terminais Noroeste, empresa do Grupo Socicam, assinaram o contrato de concessão para assumir o Bloco Noroeste do leilão de Terminais Urbanos na cidade de São Paulo. A nova empresa será responsável pela gestão dos terminais urbanos Amaral Gurgel, Campo Limpo, Casa Verde, Jardim Britânia, Lapa, Pinheiros, Pirituba, Princesa Isabel e Vila Nova Cachoeirinha, bem como os pontos de parada.

Com um investimento de mais de R$ 150 milhões ao longo da concessão, a SP Terminais Noroeste pode ajudar na mobilidade diária de mais de 195 mil pessoas e gerenciar uma área de mais de 98 mil m². “A SP Terminais Noroeste nasce a partir da convergência dos conceitos de mobilidade, sustentabilidade e tecnologia. Mais do que melhorar a experiência de mover-se, a empresa vai repensar a conectividade do espaço urbano, trabalhando para que os terminais urbanos sejam âncoras da transformação e do desenvolvimento da capital paulista”, explica Marcílio Carlos Bovolini, Diretor de Mobilidade Urbana e Serviços da Socicam.

Em linhas gerais, a visão da concessionária carrega uma nova perspectiva sobre as cidades, de modo a considerar o uso mais inteligente das suas infraestruturas. Isso significa pensar nos terminais urbanos como espaços modulares que podem agremiar vários usos, que não só o de apoio ao sistema de transporte público. Pelo contrário, partindo do princípio de ocupação responsável, essas infraestruturas devem se tornar multiusos e por isso ofertar opções variadas de serviços de lazer, educação, saúde, alimentação, entre outros.

A SP Terminais Noroeste passa a ser responsável por essa requalificação dos terminais, que inicialmente deve contar com melhora da acessibilidade e da infraestrutura, além da implementação de outros serviços, como vigilância, monitoramento, limpeza, manutenção, operação e modernização geral dos empreendimentos, como, por exemplo, a comunicação com os passageiros.

“A ideia é termos o que for de mais moderno em termos de comunicação com os usuários, para mostrarmos informações importantes sobre os ônibus, por exemplo, o que impacta muito na tomada de decisão do passageiro. A modernização também passa por transformar esses terminais com tecnologias e soluções sustentáveis, visando economia de recursos, como energia e água”, pontua Bovolini. “Temos 50 anos de história e, por meio da SP Terminais Noroeste, vamos entregar mais facilidades e benefícios para a cidade de São Paulo”, finaliza o executivo.