Medidas para reduzir o risco de contágio incluem rígidos protocolos de higienização e distanciamento social

Elaborado com a ajuda de especialistas em biossegurança e segurança do trabalho, o Protocolo de Biossegurança estabelece diversas medidas de prevenção e de contenção da propagação do novo coronavírus voltadas para usuários dos terminais, colaboradores e empresas parceiras que trabalham nos empreendimentos administrados pela Socicam. Em decorrência dessa ação coordenada para a proteção sanitária, a empresa lançou a campanha Embarque Seguro com a Socicam.

A campanha foi iniciada a partir da elaboração de um plano de biossegurança desenvolvido para o Terminal Rodoviário de Campo Grande (MS), que depois foi adaptado para cada operação de acordo com suas especificidades.

O reforço da higienização dos locais, medida já adotada desde o início da pandemia, recebeu ainda mais atenção no plano de biossegurança. Os saguões, salas de embarque e desembarque e outros ambientes dos terminais são desinfectados com produtos homologados pela Anvisa, e os pontos de contato, como corrimãos e carrinhos de bagagem, são desinfectados com maior frequência.

Dispensers de álcool em gel 70% já são disponibilizados nas áreas de circulação de todos os terminais, facilitando a higienização das mãos. Os espaços também ganharam lixeiras exclusivas e devidamente sinalizadas para o descarte de itens de proteção, como luvas, máscaras e lenços descartáveis.

O Terminal Rodoviário do Tietê e o Terminal Rodoviário de Campinas receberam boxes neutralizadores, em caráter de teste, alocados em áreas com constante fluxo de pessoas, capazes de efetuar a higienização de objetos e pessoas sem a necessidade de contato físico. O equipamento pulveriza uma substância biodegradável de ação rápida e prolongada contra diversos tipos de vírus e fungos. O produto utilizado é o Digluconato de Clorexidina a 0,2%, que não agride pele e mucosas, não deixa resíduos e não é corrosivo, não estragando roupas e outros pertences dos usuários.

O plano de biossegurança também investe na disseminação da informação e por isso contempla a divulgação de mensagens sobre medidas de prevenção, como a importância de manter uma distância segura entre as pessoas como forma de diminuir o risco de contágio. Por meio de avisos sonoros, vídeos e adesivos, todos os terminais Socicam trazem orientações claras sobre as medidas de distanciamento social necessárias.

Cadeiras e mesas disponíveis nos terminais foram readequadas e alguns assentos nos saguões foram bloqueados, para aumentar a distância entre as pessoas. Faixas de distanciamento foram aplicadas nas filas para compra de bilhetes e nas áreas de embarque e desembarque, e a Socicam reforçou a recomendação para a compra online de passagens, para evitar aglomerações nas bilheterias.

As áreas comerciais dos empreendimentos também deverão atuar de acordo com o plano de biossegurança, respeitando as medidas sanitárias recomendadas e atuando em conformidade com os decretos municipais e estaduais de cada operação.

“O plano de biossegurança é dinâmico, agregando inovações e melhorias de forma contínua. A troca de conhecimento entre a Socicam e as empresas que atuam nos terminais é essencial para que essas melhorias possam convergir para os passageiros. Como membro da UITP (International Association of Public Transport), a Socicam tem participado de diversas reuniões virtuais com operadoras de outros países que estão em estágios diferentes no combate à pandemia, o que nos capacita a implementar novas soluções de forma mais rápida e eficiente”, afirma Rodrigo Fernandes Toledo, Diretor da Divisão de Empreendimentos Especiais da Socicam.